Resumo do Relacionamento com Clientes (Formulário CRS)

Visualizar em PDF

RESUMO DE RELACIONAMENTO COM CLIENTES – 15 de Dezembro de 2020
Introdução
Banco do Brasil Securities LLC (“BBS”) é um agente intermediário (introducing broker‐dealer) registrado na Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (“SEC”) e membro da Autoridade Regulatória da Indústria Financeira (“FINRA”), da Associação Nacional de Futuros (“NFA”) e da Corporação para a Proteção dos Investidores das Bolsas de Valores (“SIPC”).

A BBS oferece contas e serviços de corretagem, ao invés de contas e serviços de consultoria. Há diferentes serviços e comissões na corretagem e consultoria de investimentos, portanto é importante entender as diferenças entre esses serviços. Existem recursos simples e gratuitos para se informar sobre as firmas e profissionais financeiros em www.Investor.gov/CRS. Antes de abrir uma conta ou investir por meio de uma firma, recomendamos visitar esse website onde encontrará materiais educativos sobre corretores/operadores (brokers-dealers), consultores de investimentos e sobre investimentos em geral.

Relacionamentos e Serviços
QUE SERVIÇOS DE INVESTIMENTOS E CONSULTORIA PODEM ME OFERECER?
A BBS oferece serviços de corretagem a investidores de varejo. Como corretores de valores, oferecemos uma variada seleção de investimentos, inclusive fundos mútuos, ações, fundos de índices (ETFs), títulos e produtos de renda fixa, opções e produtos estruturados. Você poderá selecionar investimentos com base em suas próprias pesquisas ou podemos recomendar investimentos específicos à sua conta, mas a decisão final quanto à sua estratégia de investimento e a compra ou venda de investimentos será sempre sua. A BBS não exige um tamanho mínimo de conta ou um valor específico de investimento para você abrir ou manter uma conta conosco. O que fazemos é fornecer informações e dar recomendações de investimentos e agir de acordo com as suas instruções para realizar operações financeiras e atender às suas outras solicitações.

A BBS não oferece serviços de monitoramento em sua conta de corretagem, como também não atuamos com contas discricionárias (quando o corretor não precisa pedir autorização ao investidor). Um Executivo Financeiro da BBS poderá voluntariamente e sem necessidade de contrato assinado com você, analisar os ativos de sua conta com o fim de fazer ou não alguma recomendação específica a você. Esta análise voluntária não é considerada “monitoramento da conta” e não cria, por si só, um acordo implícito com você para monitorar a sua conta. Você poderá selecionar investimentos ou poderemos fazer recomendações de investimentos para a sua conta, mas a decisão final sobre sua estratégia de investimento e a compra ou venda de valores como investimentos será sua.

COMO INICIAR UM DIÁLOGO – Pergunte ao seu profissional financeiro:
Dada a minha situação financeira, devo escolher um serviço de corretagem? Por que sim ou por que não? Como você escolherá os investimentos para me recomendar? Que experiência você tem no assunto, inclusive licenças, cursos ou outras qualificações relevantes? O que significam exatamente essas qualificações?

Comissões, Custos, Conflitos e Normas de Conduta
QUE COMISSÕES TEREI QUE PAGAR?
Você paga uma taxa baseada na transação – mais conhecida como comissão – toda vez que comprar ou vender um investimento, e não baseada no valor total da sua conta. Assim, você só paga mais comissões quando fazemos mais operações na sua conta, assim temos o incentivo de estimulá-lo a fazer transações com frequência e a investir mais. Você pagará as comissões e custos quer ganhe ou perca dinheiro em suas aplicações. As comissões e custos reduzem os lucros que você obtém com seus investimentos ao longo do tempo e dependem de vários fatores.

A BBS cobra uma taxa anual de manutenção sobre todas as contas, à exceção das contas com posições unicamente em fundos mútuos. A BBS também cobra uma taxa anual de inatividade sobre qualquer conta que não feche nenhuma operação entre 1 de janeiro e 31 de dezembro do ano precedente. No caso de transações com Recibos de Depósitos de Ações (ADRs), ações e ETFs, você pagará uma comissão baseada no valor nominal do título ou valor mobiliário sendo comprado ou vendido. A comissão será cobrada além do preço de compra que você pagará ou do preço de venda que você receberá pelo título ou valor mobiliário. As ordens ou pedidos executados em Bolsas Internacionais incorrerão em cobrança adicional sobre o montante da transação, além dos royalties aplicáveis. No caso de ações ou ETFs, a comissão aplicada à transação é geralmente uma comissão separada. No caso de outros investimentos, tais como títulos, esta comissão poderá fazer parte do preço que você paga pelo investimento (denominado acréscimo (“mark‐up”) ou desconto (“mark-down”)). No caso de produtos de renda fixa, este mark-up/mark-down não pode ser superior a uma porcentagem do preço negociado no mercado secundário. No caso de fundos mútuos, esta comissão (conhecida geralmente por “load” ou encargo) reduz o valor do seu investimento. Alguns investimentos (como os fundos mútuos) impõem taxas adicionais que reduzirão o valor do seu investimento com o passar do tempo. Alguns incluem uma taxa de resgate, paga por ocasião da venda do fundo. As taxas e comissões poderão ter descontos, a critério da firma.

Certifique-se de entender perfeitamente as comissões e custos que você pagará. Para obter informações adicionais sobre comissões, favor consultar nossa Tabela de Custos.

COMO INICIAR UM DIÁLOGO – Ajude-me a entender como estas comissões e custos poderiam afetar meus investimentos. Se eu lhe der $10.000 para investir, quanto disto é para pagar comissões e custos e quanto será investido para mim?

QUAIS SÃO SUAS OBRIGAÇÕES LEGAIS A MEU RESPEITO, AO ME FAZER RECOMENDAÇÕES? QUE OUTRAS FONTES DE RENDA TEM A SUA FIRMA E QUE POSSÍVEIS CONFLITOS DE INTERESSE EXISTEM? Quando lhe fazemos uma recomendação, temos que agir levando em conta o seu interesse e não colocar o nosso interesse à frente do seu. Por outro lado, a forma de ganharmos dinheiro pode criar certos conflitos com os seus interesses. Você deve entender e nos perguntar sobre esses conflitos porque eles podem afetar as recomendações que lhe fizermos. Aqui estão, para sua melhor informação, alguns exemplos de conflitos de interesse inerentes a este tipo de negócio. Alguns produtos oferecem uma melhor remuneração do que outros. Por exemplo, você paga uma comissão mais baixa por ações do que pagaria por um produto estruturado. Isto cria um conflito porque temos aí um incentivo para vender a você produtos com comissões mais elevadas. Mas temos procedimentos em funcionamento para mitigar esses conflitos.

Outros conflitos substanciais também se aplicam à BBS. Por exemplo, a BBS é uma empresa coligada do Banco do Brasil S.A. e poderá recomendar e vender produtos exclusivos emitidos por nossa coligada. Normalmente, obtemos nossa remuneração ao remarcar o preço dos títulos que lhe vendemos ou obtendo um desconto nos títulos que compramos de você. A BBS pode atuar como agente em nome de uma de suas coligadas que atua como parte principal da transação, em cujo caso a BBS será remunerada pela coligada por seu papel na dita transação. Além disso, certos investimentos que a BBS poderá vender ou comprar de um investidor de varejo poderão ser executados a partir da própria conta principal da BBS. Poderemos obter um lucro nestas transações e, portanto, temos um incentivo para encorajá-lo a fechar o negócio conosco.

A BBS também paga uma taxa de indicação de $400 a duas de suas coligadas (BB Miami e BB Americas), quando um executivo de conta dessas instituições indica um cliente à BBS.

COMO SEUS PROFISSIONAIS R FINANCEIROS GANHAM DINHEIRO? Os Profissionais Financeiros da BBS recebem um salário e um bônus discricionário. O bônus discricionário não está associado diretamente ao montante das transações conduzidas e a BBS não oferece nenhuma remuneração não monetária. A remuneração do profissional financeiro da BBS se baseia nas metas gerais da companhia, tais como novos ativos líquidos, renda com comissões, e satisfação dos clientes.

COMO INICIAR UM DIÁLOGO: Como seus conflitos de interesse podem me afetar e como tratam desses conflitos?

Histórico Disciplinar
VOCÊS OU SEUS PROFISSIONAIS FINANCEIROS JÁ TIVERAM PROBLEMAS LEGAIS OU SOFRERAM AÇÕES DISCIPLINARES?
A BBS não tem no seu histórico nenhuma situação legal ou disciplinar. A corretora-operadora, juntamente com seus profissionais financeiros, tem a obrigação de divulgar todos os fatos importantes sobre certos eventos legais e disciplinares. Se a BBS e/ou seus representantes registrados já passaram por eventos legais e/ou disciplinares que exigiam divulgação, você poderá obter mais informação sobre isto no sistema de verificação de corretores, denominado FINRA BrokerCheck (http://brokercheck.finra.org).

COMO INICIAR UM DIÁLOGO: Como profissional financeiro, você já sofreu ação disciplinar?
Por que tipo de conduta?

Informação Adicional
RECOMENDAMOS BUSCAR INFORMAÇÃO ADICIONAL
Para obter informações adicionais sobre nossos serviços, visite nosso website https://www.bancodobrasilsecurities.com/
e examine o contrato de conta. Também poderá examinar nossa Declaração relativa à Regulação de Melhor Interesse (“Regulation Best Interest ou Reg BI”).

Para relatar um problema à SEC, acesse www.Investor.gov/CRS ou faça uma chamada gratuita para (800) 732-0330, linha de assistência a investidores da SEC. Para relatar um problema à FINRA, acesse www.FINRA.org ou ligue para (800) 289-9999, ou ainda para a linha de ajuda a idosos (Seniors) da FINRA, (844) 574-3577. Se tiver um problema com seus investimentos, conta ou profissional financeiro, envie correspondência para 2 Biscayne Blvd, Suite 3150, Miami, FL 33131 ou entre em contato com o Departamento de Compliance da BBS, enviando email para bbsnycompliance@bb.com.br ou por telefone:
(407) 608-1780. Também poderá entrar em contato com o gerente da filial de Miami (Miami Branch Office Manager) por email para bbsm@bb.com.br ou pelo telefone (407) 608-1781.

COMO INICIAR UM DIÁLOGO: Quem é a minha pessoa principal de contato? Ele ou ela é representante da corretora-operadora? Com quem posso falar se estiver insatisfeito com a conduta dessa pessoa comigo?

Tabela de Tarifas e Explicações

Visualizar em PDF

Tarifa de manutenção

O BBS cobra uma taxa de manutenção anual de US$400. Tal tarifa é cobrada de todas as contas, com exceção daquelas que detêm apenas posições em fundos mútuos e clientes que mantém contas Home Broker.

A taxa de manutenção anual é cobrada trimestralmente em quatro parcelas iguais de $ 100.

  • Acesso telefônico multilíngue (inglês, português e espanhol) com um Executivo Financeiro licenciado;
  • Acesso às recomendações de investimento;
  • Acesso às bolsas domésticas e internacionais disponibilizado pela Pershing LLC;
  • Extratos de conta sob demanda;
  • Acesso online às informações da conta em tempo real;
  • Acesso ao aplicativo móvel;
  • Transferências automáticas entre sua conta corrente e sua conta de investimento no BBS;
  • Cartas de referência;
  • Liquidação de títulos e valores por meio da Pershing LLC;
  • Transferências de títulos;
  • Manutenção de documentos relacionados à conta; e
  • Informações atualizadas sobre as margens e requisitos estruturados para os objetivos e necessidades de sua conta.
BBS cobra uma tarifa anual de inatividade de $ 400,00 de contas que não tenham tido atividade negocial entre 1 de janeiro e 31 de dezembro do ano anterior, com exceção de contas Home Broker.

As taxas de corretagem da BBS são cobradas da seguinte forma:

Transações em renda variável

Inclui ações ordinárias, Exchange Traded Funds¹ e American Depositary Receipts². Você pagará uma comissão com base no valor principal do ativo que está sendo comprado ou vendido. A comissão é adicionada ao valor total da compra ou venda do ativo

A corretagem para compra e venda de ADRs, ações e ETFs é cobrada em 0,5% do valor total da transação, com um mínimo de US$ 100,00 por transação.

As ordens executadas nas Bolsas Internacionais incorrem em um custo adicional de 0,2% do valor da transação, mais royalties aplicáveis.

Transações em renda fixa

Títulos do Tesouro, agências governamentais e títulos corporativos. Para compras, você paga um acréscimo que está incluído no preço do título.
Para vendas, um valor denominado decréscimo é deduzido do preço do título que você recebe.

Negociação de Renda Fixa – acréscimo/decréscimo não deve exceder 1,5% do preço negociado no mercado secundário.

Brokered / Yankee Certificate of Deposits (“CDs”)³
Cada CD é uma obrigação depositária direto de uma instituição depositária (o “Emissor”). O BBS normalmente recebe uma taxa do Emissor em conexão com a venda de seus CDs. O valor dessa taxa paga ao BBS afetará a taxa de juros que o Emissor está disposto a pagar pelos CDs. As taxas de venda pagas ao BBS geralmente variam de 2 a 5 pontos-base anualizados.
Os vencimentos, taxas de juros e termos de pagamento de juros dos CDs variam. Os termos do seu CD são determinados exclusivamente pelo Emissor do seu CD. Uma penalidade de retirada antecipada pode ser aplicada. Os custos e taxas serão descritos no Suplemento de Preços e na Divulgação “Truth in Savings” fornecida pelo emissor.

Opções listadas

Contrato de opções liquidado através do “Options Clearing Corporation” que são negociadas em bolsas de opções.
Você paga uma comissão calculada com base no valor principal da transação e no número de contratos comprados ou vendidos.

Compra e venda de opções - $ 4,00 por contrato com um mínimo de $ 75,00 por ordem

Fundos mútuos

Fundos que consistem em uma carteira de ativos que buscam atender a um objetivo de investimento pré-definido e são administrados por um Gestor de Fundos.
Todos os fundos mútuos carregam despesas operacionais embutidas que afetam o retorno do fundo.
Diferentes classes de fundos podem acarretar diferentes taxas de serviço e administração.
Você pode encontrar essas taxas, incluindo as despesas operacionais do fundo, no prospecto do fundo e nos materiais de oferta.

Taxa de entrada cobrada de acordo com o valor investido e classe do fundo:

  • 3.5% ($5,000 - $49,999)
  • 3.0% (50,000 - $99,999)
  • 2.5% ($100,000 - $249,999)
  • 2.0% ($250,000 - $499,999)
  • 1.0% ($500,000 - $999,999)
  • 0.5% ($1,000,000 and above)

Produtos Estruturados

Dependerá do acordo firmado entre o BBS e o emissor correspondente para a emissão específica. A taxa pode ser um desconto no preço de emissão ou uma taxa separada cujo emissor pagará ao BBS.
Notas estruturadas – acréscimo/decréscimo não deve exceder 1,5% do preço de emissão

Home Broker fee⁴: $38.50 por transação

Taxa para transferência eletrônica: $ 20,00

Execução, compensação, liquidação e saldo de crédito livre em mercado ou moeda estrangeira (não americana): As taxas de serviço internacional cobradas pela Pershing LLC são repassadas aos clientes como são.

As taxas de margem⁵ da conta serão cobradas sobre o saldo devedor líquido
de acordo com o PBLR (Taxa básica de empréstimo da Pershing).

  • 2.75% ($0 - $9,999)
  • 2.00% ($10,000 - $29,999)
  • 1.50% ($30,000 - $49,999)
  • 0.75% ($50,000 and above)

BBS é uma corretora de apresentação, com a Pershing LLC atuando como corretora de compensação. É importante para nós que você entenda as tarifas que estão associadas à sua conta de investimentos.

As taxas estão sujeitas a alterações. O BBS pode, a seu critério, cobrar ou descontar taxas em relação aos serviços prestados. Em alguns casos, algumas dessas taxas podem ser dispensadas. Além disso, certas taxas cobradas por custodiantes e/ou agentes relacionadas aos valores mobiliários mantidos em sua conta, podem ser repassadas a você.

O Banco do Brasil Securities LLC (“BBS”) é uma corretora registrada com o SEC e membro da FINRA, SIPC e NFA. O BBS é uma subsidiária integral do Banco do Brasil S.A. Este documento é apenas para fins informativos e não deve ser visto como um conselho de investimento ou uma recomendação sobre qualquer título ou curso de ação em particular. O BBS não oferece consultoria jurídica, tributária ou contábil. Se você tiver alguma dúvida sobre essas taxas, entre em contato com o seu Executivo Financeiro ou ligue para o número que consta em seu extrato de conta.

¹Os ETFs também possuem taxas embutidas que são cobradas pelo gerente.
²Alguns American Depositary Receipts (ADRs) estão sujeitos a taxas de serviço periódicas cobradas pelo banco depositário.
³Os CDs intermediados não são, direta ou indiretamente, obrigações do Banco do Brasil Securities ou de qualquer de suas afiliadas.
Yankee CDs são certificados de depósitos emitidos nos Estados Unidos por uma filial ou agência de um banco estrangeiro. Os Yankee CDs não são segurados pela FDIC e podem ser emitidos por uma afiliada do Banco do Brasil Securities.
⁴Home Broker – a negociação online é oferecida através do NetXInvestor, uma plataforma de investidor online disponibilizada pela Pershing LLC, membro FINRA, NYSE, SIPC, uma subsidiária do The Bank of New York Mellon Corporation.
⁵Taxas de margem – As taxas de margem aplicadas a saldos devedores líquidos fora dos EUA não são as mesmas. Cada moeda, exceto o dólar americano, é cobrada em sua própria sobretaxa padrão que é adicionada ao PBLR (Pershing Basic Lending Rate).

REG BI Disclosure ("Divulgação sobre Regulação de Melhores Interesses")

Visualizar em PDF

NOSSA ABORDAGEM DE INVESTIMENTO:
Na Banco do Brasil Securities LLC, entendemos que cada cliente é único e que possui diferentes necessidades de investimento. Para garantir que suas necessidades sejam satisfeitas, cada cliente é encaminhado a um Representante Registrado (RR) para que possamos forjar uma relação duradoura que nos permitirá conhecer quem são os nossos clientes e, assim, servir-lhes em cada uma das suas necessidades dando o melhor de nós.

Acreditamos que se torna imperativo que os nossos clientes entendam plenamente os produtos que oferecemos para que o(a) nosso(a) RR possa devotar-lhe o tempo necessário para responder a todas as suas perguntas e dirimir todas as suas dúvidas e preocupações. V. Sa. poderá escolher investimentos com base em sua própria pesquisa ou poderemos recomendar aplicações para a sua conta, mas a decisão final sobre a sua estratégia de investimento e a compra ou venda de tais investimentos será inteiramente sua.

RISCOS INERENTES AO INVESTIMENTO EM AÇÕES:
Ao se investir em ações, pode-se perder todo o capital investido e, em alguns casos, mais até do que se investiu. É importante, portanto, entender plenamente todos os riscos a serem incorridos ao se optar por investimentos em ações para garantir o seu nível de conforto com o risco inerente a este tipo de aplicação.

  • Risco de Investimento: O retorno nunca é garantido. Se, por um lado, historicamente falando, as ações possuem um bom rendimento no longo prazo, não há garantia de que V. Sa. vá fazer dinheiro com ações em determinado ponto do caminho. Embora um grande número de coisas possa ajudar na valorização das ações, ninguém pode prever exatamente qual será o seu rendimento futuro. Não há como garantir que o preço de dita ação vá subir ou que a empresa emissora pagará dividendos, ou ainda, se tal empresa continuará a existir. V. Sa. poderá perder o seu capital. Os preços das ações podem ser muito voláteis por uma série de razões distintas. V. Sa. deverá estar à vontade com este tipo de risco, ou seja, de perder dinheiro ao comprar e vender ações, especialmente se V. Sa. não estiver planejando investir a longo prazo. Se V. Sa. pretende usar alavancagem para investir em ações, como por exemplo, comprar com margem, é possível que perca mais do que investiu.
  • Risco Econômico: Um dos riscos mais óbvios de se investir em Bolsa de Valores é o risco econômico, o que significa dizer que a economia poderá passar por uma reviravolta e chegar a uma situação pior, a qualquer momento. Isto ficou bem claro com a pandemia que o mundo atravessa atualmente. Se, por um lado, os investidores mais jovens têm um horizonte de tempo mais dilatado para passarem por esta tempestade, os mais velhos estão numa posição de maior arroxo. Se V. Sa. está prestes a aposentar-se ou já se aposentou, haverá uma queda brusca na Bolsa que poderá ter um efeito devastador, caso não haja mudado uma grande parte de seus ativos para títulos ou valores mobiliários de renda fixa.
  • Risco Inflacionário: O risco inflacionário irá solapar os retornos dos investimentos por meio de uma queda no poder aquisitivo. É o risco que os investidores enfrentam ao reterem dinheiro em espécie ou de aplicarem em algum ativo que não esteja atrelado à inflação. O risco está justamente no fato do valor em moeda corrente sofrer redução devido à inflação. Por exemplo: se um investidor retiver 40% em moeda corrente na sua carteira de $1.000.000 e a inflação estiver num patamar de 5%, o valor em espécie dessa carteira representará uma perda de $20.000 por ano ($1 milhão x 0,4 x 0,05) por causa da inflação.
  • Risco de Liquidez: O risco de liquidez surge quando um investimento não pode ser comprado ou vendido rápido o suficiente para evitar ou minimizar a perda. Se, por um lado, alguns valores mobiliários podem ser comercializados ativamente, outros podem ser mais difíceis de serem vendidos e poderão causar-lhe uma perda maior.

RISCOS INERENTES AO SE INVESTIR EM TÍTULOS:
Como com outros tipos de investimento, ao se investir em títulos ou em fundos de títulos e valores, incorre-se no risco da perda de capital. A seguir, estão alguns fatores de risco mais comuns que nos servem como precaução no que diz respeito às aplicações em títulos ou em fundos de títulos e valores.

  • Risco da Taxa de Juros: Quando as taxas de juros caem, os preços dos títulos sobem e quando as taxas de juros sobem, os preços dos títulos caem. O risco da taxa de juros é o risco que se altera com a taxa de juros (nos Estados Unidos ou em outros mercados mundiais) e que pode reduzir (ou aumentar) o valor de mercado do título em seu poder. O risco da taxa de juros – também denominado “risco de mercado” – aumenta quando o título é mantido por mais tempo. As taxas de juros em ascensão também fazem com que os títulos novos sejam mais atraentes (porque eles ganham uma taxa maior de cupom). Isto acarreta o que se conhece como “risco de oportunidade” – que é o risco de surgir uma melhor oportunidade, mas que talvez não possa ser aproveitada. Quanto maior o prazo do seu título, maior será a chance de haver a disponibilidade do aparecimento de uma oportunidade de investimento mais atraente ou de que uma série de outros fatores que possam impactar negativamente o seu investimento. Isto também é conhecido como “risco de período de retenção” – que é o risco de que não só uma melhor oportunidade possa vir a ser perdida, mas que alguma coisa possa acontecer durante o período em que V. Sa. está de posse daquele título que poderá afetar negativamente o seu investimento.
  • Risco de Resgate: Semelhante a quando um proprietário de casa busca refinanciamento de sua hipoteca para obtenção de uma taxa mais baixa para economizar dinheiro quando as taxas de empréstimo diminuem, um emissor de títulos geralmente resgata um título quando as taxas de juros caem, permitindo que o emissor venda novos títulos pagando taxas de juros mais baixas – economizando, assim, dinheiro para si. Por esta razão, os títulos geralmente são resgatados logo depois da taxa de juros diminuir. O principal do título é repago com anterioridade, mas o investidor fica impossibilitado de encontrar um título parecido com um ganho tão atraente. Isto é conhecido como “risco de resgate”. Com um título resgatável, V. Sa. poderá não receber a taxa do cupom original do título pelo prazo completo do mesmo e poderia ser difícil ou impossível encontrar um investimento equivalente que pague taxas tão elevadas quanto a taxa original. Isto é conhecido como “risco de reinvestimento”. Além disso, quando chegue a data do resgate, o fluxo dos pagamentos dos juros de um título resgatável será incerto e qualquer apreciação no valor de mercado do título poderá não superar o seu preço de resgate.
  • Risco de Duração: Se V. Sa. detém títulos ou possui capital num fundo de títulos e valores, existe um número que deve ser do seu conhecimento. Tal número se chama “duração”. Embora seja citada em anos, a duração não é simplesmente uma medida de tempo. Em vez disso, a duração indica quanto o preço do seu investimento em títulos tem a probabilidade de flutuar quando existe um movimento para cima ou para baixo nas taxas de juros. Quanto maior o número da duração, maior a susceptibilidade do seu investimento em títulos sofrer com as alterações nas taxas de juros. O risco de duração é o nome que os economistas dão ao risco associado à susceptibilidade do preço de um título à mudança de um ponto percentual na taxa de juros. Para maiores informações, favor consultar o link de alerta da FINRA: Duration—What an Interest Rate Hike Could Do to Your Bond Portfolio (Duração – O que um aumento na taxa de juros poderia ocasionar à sua carteira de títulos).
  • Risco de Refinanciamento e Provisões para os Fundos de Amortização: A provisão do fundo de amortização, que é geralmente uma característica incluída nos títulos emitidos por empresas industriais e de serviços públicos, requer que o emissor de tais títulos, periodicamente, retire de circulação um certo número de tais títulos. Isto poderá ser conseguido de várias maneiras, inclusive através de compras no mercado secundário ou de aquisições forçadas diretamente junto aos detentores de tais títulos a um preço previamente estipulado, coisa comumente conhecida como “risco de refinanciamento”. Os detentores dos títulos sujeitos a fundos de amortização deverão entender que incorrem no risco de seus títulos serem retirados do mercado antes de seu vencimento, o que gerará risco de reinvestimento.
  • Risco de Inadimplência e Risco Creditício: Se V. Sa. emprestou dinheiro a alguém, provavelmente já teve oportunidade de pensar na probabilidade de receber seu capital de volta, ou não. O mesmo se aplica ao se investir em títulos. Assume-se o risco de que a promessa do emissor de repagar o principal acrescido dos juros dentro do prazo e nos termos acordados possa ser honrada ou não. Se, por um lado, as Letras do Tesouro Americano geralmente são consideradas como isentas do risco de inadimplência, por outro, a maior parte dos títulos emitidos traz consigo a possibilidade de inadimplência. Isto significa que o devedor poderá se atrasar em pagar seus credores (inclusive V. Sa., enquanto detentor do título), ou pagar uma quantia reduzida a ser negociada, ou ainda, na pior das hipóteses, ser incapaz de pagar a obrigação em sua totalidade.
  • Utilizando as Agências de Classificação de Risco para avaliar o Risco de Inadimplência e o Risco Creditício:
    A SEC (Securities and Exchange Commission ou versão americana da CVM do Brasil, Comissão de Valores Mobiliários) indicou dez (10) agências de classificação de risco, que são as NRSROs (Nationally Recognized Statistical Rating Organizations (ou Organizações de Classificação Estatística Nacionalmente Reconhecidas). Tais organizações revisam as informações sobre emissores selecionados, analisando especialmente seus dados financeiros, tais como os demonstrativos financeiros de ditos emissores, designando-lhes uma classificação para os seus títulos — de AAA (ou Aaa) a D (ou sem classificação). Cada NRSRO usa as suas próprias definições de classificação e emprega seus próprios critérios para classificar um dado valor mobiliário. É totalmente possível que o mesmo título receba classificações diferentes, às vezes até substancialmente díspares de uma NRSRO para a outra. Embora valha a pena comparar a classificação de um título entre as várias NRSROs, é preciso saber que nem todos os títulos são classificados por cada uma das agências e que alguns deles nem recebem qualquer tipo de classificação. Em tais casos, seria muito difícil avaliar a capacidade creditícia do emissor do título.
    Desaceleração ao se Deparar com “Alto Rendimento”
    Em geral, os títulos encontram-se agrupados em duas amplas categorias — grau de investimento e grau de não-investimento. Os títulos que são classificados como BBB, bbb, Baa ou que possuem uma classificação superior, em geral, são considerados como sendo de grau de investimento. Os títulos classificados como BB, bb, Ba ou que possuírem uma classificação inferior são considerados de grau de não-investimento. Os títulos de grau de não-investimento, também conhecidos como “Junk bonds”, são títulos de alto risco. Tais títulos geralmente oferecem um rendimento maior que os de grau de investimento, mas este rendimento mais alto vem atrelado a um risco maior — especificamente o risco de que o emissor do título venha a se tornar inadimplente.

    • Risco de Inflação e de Liquidez: O risco inflacionário é aquele cujo rendimento do título não acompanha o poder aquisitivo (na realidade, outro nome para o risco inflacionário é risco de poder aquisitivo). Por exemplo: se V. Sa. comprar um título de cinco anos que consegue obter uma taxa de cupom de 5%, mas se a taxa de inflação for 8%, o poder aquisitivo dos juros do seu título decrescerá. Todos os títulos, exceto os que sofrem ajuste pela inflação, como o TIPS, irão expô-lo(a) a algum grau de risco inflacionário. O risco de liquidez é aquele onde não se encontra facilmente um comprador para o título que se precisa vender. Um sinal de liquidez, ou a falta dele, é o nível geral de atividade de negociações: um título que é negociado com frequência num determinado dia de negociação é considerado como tendo mais liquidez do que aquele onde a atividade de negociação ocorre apenas poucas vezes por semana. Alguns títulos, como as Letras do Tesouro Americano, são facilmente vendidos porque existem muitas pessoas interessadas em comprar e vender tais letras em qualquer dado momento. Tais valores, pois, possuem bastante liquidez. Outros são negociados com uma frequência bem menor. Outros ainda terminam sendo títulos “sem lance”, onde não existe qualquer interesse na compra. Tais títulos carecem de liquidez. Os investidores podem verificar a atividade de negociação dos títulos corporativos — e, assim, a sua liquidez — utilizando o link FINRA’s Market Data Center (ou Central de Dados de Mercado da FINRA). Para obter maiores informações sobre a liquidez dos títulos municipais, os investidores poderão utilizar os dados de negociação que se encontram disponíveis no website Municipal Securities Rulemaking Board (ou Conselho de Elaboração de Normas para os Valores Mobiliários Municipais).
    • Risco por Evento: Por fusões, aquisições comuns ou por endividamento e reestruturações empresariais profundas e de grande porte, que representam eventos que colocam os títulos corporativos em risco, daí denominarmos de “risco por evento”. Além de outros eventos que possam disparar mudanças na saúde financeira da empresa e em sua solidez futura, acarretando alteração na classificação do seu título. Tais eventos incluem também alguma fiscalização federal pela possibilidade de algum ato ilícito ou conduta inadequada, morte súbita do diretor executivo ou de outro executivo de peso na empresa, ou ainda por algum recall de produtos defeituosos. Os preços no setor de energia, exigências dos investidores estrangeiros e acontecimentos mundiais também são gatilhos para o risco por evento. Este tipo de risco é extremamente difícil de ser antecipado e poderá ter um impacto sério e negativo para os detentores de títulos.
    • RISCO INERENTE AO INVESTIMENTO EM FUNDOS MÚTUOS:
      Um dos benefícios de se investir em fundos mútuos é que tais fundos proporcionam uma boa diversificação que pode reduzir o fator de risco. Por exemplo: se algum investimento no fundo diminuir de valor, outros poderão não ser afetados, mas as aplicações em fundos mútuos não estão desprovidas de outros tipos de risco. O tipo e o nível de risco irão depender dos investimentos feitos pelo fundo. A seguir, temos uma lista de riscos que poderão ser avaliados por V. Sa. antes de investir seu capital em fundos mútuos:

      • Risco País: O valor do investimento pode cair em função das mudanças políticas ou da instabilidade reinante no país de emissão.
      • Risco Creditício: O risco creditício é aquele que depende do fato do emissor cumprir e honrar a promessa que fez de repagar o principal e os juros dentro dos prazos e nos termos acordados. Os fundos mútuos que investem em títulos estão sujeitos ao risco creditício. Se o emissor não puder repagar o título, o valor mobiliário não valerá nada.
      • Risco Monetário: Os riscos monetários surgem das mudanças ocorridas na valorização relativa das moedas. Tais mudanças poderão gerar ganhos e perdas imprevisíveis quando os lucros ou os dividendos de um investimento forem convertidos no câmbio da moeda estrangeira face ao dólar americano.
      • Risco da Taxa de Juros: O valor dos papéis comerciais de renda fixa cai cada vez que a taxa de juros sobe. Qualquer fundo que invista em produtos de renda fixa será afetado da mesma forma que os valores mobiliários individuais de renda fixa.
      • Risco de Liquidez: Um fundo pode experimentar risco de liquidez quando investir em ativos que não são facilmente vendidos, especialmente quando diminuem de valor.
      • Risco de Mercado: O risco de mercado é a possibilidade de se experimentar perdas devido a fatores que venham a afetar o desempenho geral dos mercados financeiros como um todo.

      RISCOS INERENTES AO SE INVESTIR EM ETFs (EXCHANGE TRADED FUNDS):
      Um ETF (ou Fundo de Investimentos Abertos Negociados em Bolsa de Valores) é um tipo de investimento em valores mobiliários que passivamente rastreia um índice subjacente de comparação, tal como o S&P 500, por exemplo. Os ETFs são cestas de valores mobiliários que possuem várias ações, títulos e outros ativos ou, às vezes, apenas uma classe de ativos, como o ouro, por exemplo. Esta qualidade faz com que os ETFs sejam semelhantes aos fundos mútuos, especialmente os fundos indexados e, como tal, seus valores mobiliários têm a probabilidade de trazer consigo os mesmos riscos associados aos fundos mútuos. Porém, diferente dos fundos mútuos, os ETFs são negociados como ações, o que significa que os investidores podem comprar e vender ações em bolsa. A semelhança dos ETFs com ações significa que os riscos inerentes a este produto provavelmente são os mesmos das ações. Ao tempo em que os ETFs estão se tornando extremamente populares e proporcionando um acesso de baixo custo a uma ampla gama de classes de ativos, eles não estão desprovidos de seus próprios riscos, os quais precisam ser muito bem entendidos antes de se optar por investir nestes valores mobiliários.

      • ETFs Alavancados: Os ETFs alavancados podem soar muito atraentes quando oferecem um aumento de retorno da ordem de 2 a 3 vezes o valor do ETF regular, mas algumas características desses produtos trazem consigo um risco consideravelmente grande. Devido à natureza complicada de tais investimentos, eles não são um encaixe perfeito para todo mundo e devem ser considerados cuidadosamente antes de se investir. Um ETF comum é um fundo mútuo combinado que detém uma cesta subjacente de valores mobiliários ou outros ativos que são negociados com o seu próprio ticker symbol (ou letras identificadoras daquele valor imobiliário na Bolsa de Valores). De vez em quando, o valor do ativo (o valor dos papéis comerciais subjacentes) pode desviar-se do preço de mercado, mas, em sua totalidade, o desempenho deverá rastrear o índice subjacente e ser igual a tal desempenho no longo prazo. Porém, em se tratando de um ETF alavancado, o fundo usa a dívida e os derivativos para aumentar o retorno do índice subjacente numa proporção de 2 a 1 ou até 3 a 1, em vez de 1 a 1, como no caso do ETF normal. Os derivativos financeiros e a dívida usados nesses fundos introduzem um risco descomunal, mesmo que tragam consigo o potencial de ganhos igualmente extraordinários. Os ETFs alavancados geralmente vêm com proporções mais elevadas de gasto do que os ETFs comuns. Além da comissão por administração dos ativos e outros gastos, como custos de negociação e comissões de custódia, também há despesas de juros da dívida utilizada para chegar à alavancagem. Todas estas despesas terão um efeito de diminuição do valor da carteira. Além de despesas mais elevadas, a carteira de um ETF alavancado é reequilibrada diariamente. Tal reequilíbrio, especialmente em épocas de volatilidade no mercado fará com que o valor do ETF diminua. Devido a cálculos compostos, os ETFs alavancados mantidos no longo prazo podem ver retornos acentuadamente díspares do objetivo do fundo. Pelo fato desses fundos serem reajustados a cada dia, podemos observar perdas expressivas, mesmo que o fundo propriamente dito mostre um ganho.

      TIPOS E ESCOPO DOS SERVIÇOS PRESTADOS
      A BB é uma corretora de apresentação, com a Pershing atuando como nossa corretora de compensação. A BBS encaminha para a Pershing todos os pedidos ou ordens de ações, opções, ETFs, fundos mútuos e outros produtos de renda fixa para a sua devida execução e compensação. A maior parte das negociações de renda fixa e os produtos exclusivos de renda fixa são efetuados pelo nosso balcão de negociações em NYC, ou Bolsa de Nova Iorque, e pode ser negociada como principal.

      Ao tempo em que a BBS oferece uma ampla gama de produtos que incluem fundos mútuos, ações, ETFs, títulos e produtos de renda fixa, opções e produtos estruturados, há algumas limitações em relação à disponibilidade de alguns tipos de produtos que se baseiam em acordos contratuais em vigor junto à BBS. Por exemplo: existe um grande leque de companhias de fundos mútuos disponíveis para os investidores, porém a BBS limitou a sua oferta às seguintes operadoras de fundos mútuos:
      Alliance Bernstein, The BB Funds SPC, Blackrock, EFG Asset Management (Reino Unido) Limited, Franklin Templeton, Investec Asset Management, J.P. Morgan Asset Management, Lord Abbett, MFS, Morgan Stanley Investment Funds, Pictet, PIMCO Europe Ltd., Principal Global Investors, Schroders Investment Management e Wells Fargo Securities International Limited. Isto significa que V. Sa. não poderá comprar fundos mútuos de outras administradoras de investimento através da BBS. Todos os produtos estarão disponíveis para os clientes que tiverem o perfil de risco adequado ao risco correspondente. Alguns produtos, tais como os fundos mútuos distribuídos pela BBS, não estão disponíveis para residentes dos Estados Unidos. A BBS só distribui fundos mútuos offshore. A BBS distribui tanto ETFs nacionais como ETFs offshore. Os ETFs offshore estão disponíveis apenas para aquelas pessoas que não forem residentes dos Estados Unidos. Os ETFs nacionais estão disponíveis para todos os clientes, sejam eles dos Estados Unidos ou de qualquer outra parte do mundo. Os eurobonds possuem restrições de venda para residentes dos Estados Unidos e serão discutidos antes da sua execução, levando-se em consideração o emissor específico e o status residencial do cliente.

      Conflitos de Interesse:
      Remuneração da Firma: A BBS é remunerada por comissão pelos supracitados produtos. Cada produto possui uma estrutura de comissão diferente.
      Ações, ADRs, ETFs – Cobra-se do cliente 0,5% do volume negociado, com um encargo mínimo de $100 (cem dólares) por negociação. Algumas negociações internacionais poderão ter custos atrelados em relação ao agente de compensação e aos mercados locais. O cliente será notificado antes do pedido (ou ordem) ser aceito.
      Opções – O cliente pagará $4.00 (quatro dólares) por contrato, com um mínimo de $75 (setenta e cinco dólares) por pedido (ou ordem).
      Títulos – O cliente pagará uma taxa de markup/markdown (margem acima ou abaixo) que não seja superior a 1,5% do preço prevalente no mercado.

      Fundos Mútuos: Os fundos mútuos possuem muitas classes diferentes de ações e serão explicados ao cliente antes da compra. A despeito da classe de ações, a companhia de fundo mútuo cobra uma comissão por administração do fundo e compartilha uma comissão com a distribuidora, no caso, a BBS. As comissões administrativas estão descritas em cada um dos prospectos de fundos mútuos. A parcela compartilhada com a distribuidora, ou seja, a BBS, é denominada de trailer fee (ou comissão atrelada). Além desta comissão, a distribuidora também poderá cobrar, por adiantado, um encargo sobre a venda de ações de Classe A. A BBS segue a seguinte tabela de limites:

      Encargos: Volume:
      3,50% De $5.000 a $49.999
      3,00% De $50.000 a $99.999
      2,50% De $100.000 a $249.999
      2,00% De $250.000 a $499.999
      1,00% De $500.000 a $999.999
      Negociável De $1.000.000 para cima

      Produtos Estruturados: Dependerá do acordo entre a BBS e o emissor correspondente e será por emissão específica. A comissão poderá ser um desconto no preço de emissão ou uma comissão à parte, paga pelo emissor à BBS. De uma forma ou de outra, a BBS revelará ao cliente antes de efetuar o pedido ou a ordem, exatamente a existência, a natureza e a quantia da comissão a ser paga.

      Remuneração do(a) Representante Registrado: A BBS paga um salário aos seus corretores, o qual é acrescido de um modelo discricionário de bonificação. Tal bonificação não está diretamente relacionada à quantidade de transações efetuadas e a Firma não oferece a seus funcionários qualquer tipo de remuneração que não seja em moeda corrente. A remuneração financeira profissional da BBS está baseada nos objetivos gerais da empresa, tais como: novos ativos líquidos, renda por comissão e satisfação do cliente. Uma vez que os representantes não são remunerados com base na produção ou no produto, não há qualquer incentivo em recomendar ou preterir um produto em favor do outro, tendo por base o crédito ou a comissão pelas vendas realizadas.

      Valores Mobiliários Exclusivos: A BBS é uma afiliada do Banco do Brasil S.A. e poderá recomendar e vender produtos de propriedade exclusiva do Banco e por ele emitidos. O Banco e a BBS são, de parte a parte, controlados indiretamente pela República Federativa do Brasil, assim como muitas das suas afiliadas. Além disso, existem outras empresas que emitem títulos, ações e ADRs, que poderão ser utilizados como valor mobiliário subjacente ou como parte da estratégia da nota estruturada. Os atos implementados pela nação brasileira poderão prejudicar o valor e a liquidez dos ativos, causando, assim, um impacto negativo na liquidez, no preço e no rendimento dos produtos estruturados. Os emissores que poderiam ser considerados nesta mesma categoria são: o BNDES, a República Federativa do Brasil, a Petrobrás e todas as outras entidades que tenham a República Federativa do Brasil como principal acionista.

      Transações com Afiliadas: Os clientes que adquirirem produtos em outras afiliadas, considerando seus investimentos na BBS como garantia de tais transações, poderão incorrer em conflito de interesse. O cliente deverá estar ciente dos custos correlatos e como a instituição está sendo remunerada e beneficiada através de tais transações.

    Política de Privacidade

    Sua privacidade é importante para nós:
    Na Banco do Brasil Securities LLC. (“BBS”), entendemos que a confidencialidade e segurança das informações pessoais que você compartilha conosco é importante. A BBS tem o compromisso de proteger a privacidade de informações pessoais, incluindo informações relacionadas a pessoas físicas que possam ser clientes, funcionários, agentes, candidatos a emprego ou outros dentro ou fora da BBS. Essa divulgação detalha quais informações pessoais coletamos, o que fazemos com essas informações e as etapas que implementamos para proteger suas informações pessoais não públicas que você nos confiou.

    Informação que coletamos:
    A BBS coleta suas informações confidenciais de várias maneiras, incluindo informações fornecidas em nossos novos formulários de abertura de conta e outros formulários que recebemos de você, agências de informação ao consumidor, informações obtidas através do nosso site, bem como informações de outras fontes. Por exemplo:

    • Coletamos informações como seu nome, endereço, número de telefone, endereço de e-mail, número do seguro social, data de nascimento, patrimônio total, renda, objetivos financeiros e sua experiência em investimentos por meio de formulários e outros formulários que nos envia.
    • Podemos acessar informações sobre seus saldos de conta, seu uso de contas, transações e os tipos de produtos e serviços de sua preferência através de suas interações e transações conosco.
    • Podemos obter informações sobre seu histórico e risco de crédito de agências de rating de crédito.
    • Podemos coletar informações básicas de fornecedores terceirizados para verificar as representações que você fez e cumprir com exigências regulatórias.

    Informações adicionais que coletamos do uso de nosso site
    Podemos usar “cookies” como parte de sua interação com o seu navegador, se o seu computador aceitar cookies. Os cookies consistem em arquivos de informações que um site transfere para o disco rígido de um visitante do site para rastrear a atividade do site e do usuário. Os cookies podem tornar seu uso do www.bancodobrasilsecurities.com mais agradável e eficiente, por exemplo, “personalizando” sua interface do usuário ou identificando as partes do site que você visitou anteriormente. Os cookies são comumente usados em sites e não prejudicam o seu sistema. Ao configurar suas preferências ou opções no seu navegador, você determina se e como um cookie será aceito.

    Como compartilhamos as informações:
    O BBS pode compartilhar todas as suas informações pessoais não públicas que coletamos sobre você com afiliadas. A BBS não compartilha informações confidenciais sobre nossos clientes com terceiros não afiliados, a menos que tal divulgação seja necessária para gerenciar e atender sua conta. Por exemplo, fornecemos acesso a suas informações à terceiros em certas situações limitadas, incluindo:

    • Para nos ajudar a processar transações para sua (s) conta (s).
    • Para nos ajudar a gerenciar e atender sua (s) conta (s).
    • Quando contratamos terceiros para fornecer serviços relacionados à conta, como serviços de impressão, correspondência e processamento de dados.
    • Quando for necessário cumprir uma intimação ou outra ordem judicial ou regulamentar ou de outra forma permitida por lei.

    Proteção de Informações:
    O BBS protege suas informações não públicas do acesso por terceiros, mantendo salvaguardas físicas, eletrônicas e processuais. Limitamos o acesso às suas informações a funcionários treinados no tratamento adequado de informações não públicas de clientes e que precisam de acesso para desempenhar suas funções.

    Marketing entre empresas afiliadas:
    Você pode limitar que nossas empresas nossas afiliadas ofereçam produtos ou serviços a você com base em suas informações pessoais que coletamos e as compartilhamos. Esta informação pode incluir o seu número de CPF e / ou outro número de identificação fiscal, renda, histórico da conta conosco e outras informações pessoais que você possa nos ter fornecido durante o seu histórico de negócios com BBS. Se você é um cliente novo, podemos começar a compartilhar suas informações 30 dias a partir da data que enviamos este aviso. Mesmo que não seja mais nosso cliente, continuamos compartilhando suas informações conforme descrito neste aviso.

    Para proibir o compartilhamento de informações para fins de marketing, entre em contato ou envie uma carta para o Departamento de Compliance:

    535 Madison Avenue
    New York, NY 10022
    Telefone: (407) 608-1780
    2 South Biscayne Blvd
    Suite 3150
    Miami FL, 33131
    Telefone: (407) 608-1780

    Continuidade de negócios

    A Banco do Brasil Securities LLC desenvolveu um Plano de Continuidade de Negócios detalhando como responderemos a eventos que podem impactar significativamente nossos negócios. Como o tempo e o impacto de desastres e interrupções são imprevisíveis, teremos que ser flexíveis na resposta aos eventos reais à medida que ocorrem. Com isso em mente, fornecemos a você essas informações sobre nosso plano de continuidade de negócios.

    Se, após uma interrupção significativa nos negócios, você não puder entrar em contato conosco como de costume, ligue para o escritório local alternativo nos seguintes números: Contato de Miami: (407) 608-1780; Contato de Nova Iorque (646) 845-3755.

    Se você não puder nos acessar por qualquer um desses meios, você deve contatar nossa empresa de compensação, Pershing LLC pelo site www.pershing.com ou pelo telefone (800) 445-4467 para obter instruções sobre como ela pode entrar com pedidos e processar pedidos de compra/venda, dinheiro e transações de títulos e valores mobiliários.

    Nós planejamos para recuperar e retomar rapidamente as operações de negócios após uma interrupção significativa nos negócios e responder salvaguardando nossos funcionários e propriedades, efetuando uma avaliação financeira e operacional, protegendo os livros e registros da empresa e permitindo que nossos clientes façam negócios. Em resumo, nosso plano de continuidade de negócios foi projetado para permitir que nossa empresa retome as operações o mais rápido possível, dado o escopo e a gravidade da interrupção significativa dos negócios.

    Nosso plano de continuidade de negócios aborda: backup e recuperação de dados; todos os sistemas críticos de missão; avaliações financeiras e operacionais; comunicações alternativas com clientes, funcionários e reguladores; localização física alternativa dos funcionários; fornecedores críticos, contratantes, impactos bancários e de contrapartes; relatórios regulamentares; e assegurando nossos clientes tenham acesso imediato aos seus fundos e títulos e valores mobiliários, se não formos capazes de continuar o nosso negócio. Interrupções significativas dos negócios podem variar em seu escopo, como apenas nossa empresa, um único prédio que abriga um de nossos escritórios, o distrito comercial onde um escritório está localizado, a cidade em que estamos localizados ou toda a região. Dentro de cada uma dessas áreas, a gravidade da interrupção também pode variar de mínima a grave.

    A BBS determinará se será necessário transferir nossas operações para outro escritório ou para um local fora da área afetada. Em qualquer situação, planejamos continuar nossos negócios e podemos transferir operações para nossa empresa de compensação, se necessário. Se for esse o caso, você será notificado por telefone ou e-mail sobre como entrar em contato conosco. Se a interrupção dos negócios for tão grave que impeça a BBS de permanecer no negócio, garantiremos aos nossos clientes acesso imediato aos seus fundos e títulos e valores mobiliários.

    Nossa empresa de compensação, a Pershing LLC, mantém um plano de continuidade de negócios e a capacidade de executar esse plano. A Pershing LLC afirma que informará o BBS de qualquer alteração relevante em seu plano que possa afetar nossa capacidade de manter nossos negócios e nos apresentou um resumo executivo de seu plano. No caso da Pershing LLC executar seu plano, eles nos notificarão sobre tal execução. A Pershing LLC afirma que faz o backup de nossos registros em um site remoto e que opera instalações de operação de backup em áreas geograficamente separadas, com capacidade de conduzir o mesmo volume de negócios que seu site principal. A Pershing LLC também confirmou a eficácia de suas configurações de back-up para se recuperar de uma interrupção em larga escala por meio de testes e verificou que testa suas configurações de back-up. Uma cópia do resumo executivo da Pershing LLC pode ser fornecida a você mediante solicitação.

    Para mais informações – Se você tiver dúvidas sobre nosso plano de continuidade de negócios, entre em contato conosco nos números identificados acima.

    Informações de ordens compartilhadas

    Nos termos da Regra 606 do Regulamento NMS, as corretoras e distribuidoras que compartilham as ordens de compra e venda de clientes em ações e opções são obrigadas a publicar relatórios trimestrais que identifiquem os locais em que as ordens dos clientes foram compartilhadas para execução. A BBS transmite nossas ordens dos clientes para nossa empresa de compensação, a Pershing LLC. Essa pode encaminhar as ordens para vários locais para execução. Siga o link abaixo para acessar o Banco do Brasil LLC.

    Divulgação de Práticas de Compartilhamento de Ordens: www.orderroutingdisclosure.com

    Insira o nome da nossa empresa (Banco do Brasil Securities LLC) no espaço fornecido e aperte “Enter”.

    Pagamento pelo fluxo de ordens de compra e venda

    As políticas da Banco do Brasil Securities LLC não permitem receber “pagamento pelo fluxo de ordens de compra e venda” de qualquer outra corretora e distribuidora de títulos e valores mobiliários, comissão de títulos e valores mobiliários, associação nacional de títulos e valores mobiliários ou membro da bolsa de valores em troca de pedidos de compartilhamento das ordens de compra e venda dos clientes.

    Avisos de margem

    Títulos e valores mobiliários adquiridos com conta margem são as garantias da empresa para o empréstimo a você. Se os títulos e valores mobiliários em sua conta diminuírem em valor, o mesmo acontecerá com o valor da garantia de seu empréstimo e, como resultado, a empresa poderá tomar medidas, como emitir uma chamada de margem e / ou vender títulos e valores mobiliários ou outros ativos em qualquer uma de suas contas mantidas com a empresa, a fim de manter a carteira de ações na conta.
    É importante que você entenda completamente os riscos envolvidos na negociação de títulos e valores mobiliários com conta margem. Os riscos incluem, mas não estão limitados a:

    • Você pode perder mais recursos de que seus depósitos na conta margem. Um declínio no valor de títulos e valores mobiliários comprados com conta margem pode exigir que você forneça recursos adicionais à Banco do Brasil Securities LLC para evitar a venda forçada desses títulos e valores mobiliários ou outros valores mobiliários em sua conta.
    • A Banco do Brasil Securities LLC pode forçar a venda de títulos e valores mobiliários em sua conta. Se o valor de sua carteira das ações cair abaixo do nível de manutenção de margem exigido por lei, ou abaixo dos nossos requisitos mais altos, a Banco do Brasil Securities LLC poderá vender os títulos e valores mobiliários em sua conta para cobrir a falta de margem. Você também será responsável por qualquer desvalorização da conta após tal venda.
    • Os títulos e valores mobiliários podem ser vendidos sem entrar em contato com você antes da venda. Alguns investidores acreditam erroneamente que devem ser contatados antes que uma chamada de margem se torne válida, e que os títulos e valores mobiliários em suas contas não possam ser liquidados para atender a chamada, a menos que tenham sido contatados primeiro. Este não é o caso. A maioria das empresas tentará notificá-lo das chamadas de margem, mas não são obrigadas a fazê-lo. No entanto, mesmo que a Banco do Brasil Securities LLC tenha entrado em contato com você e definido uma data específica pela qual você possa atender uma chamada de margem, a Banco do Brasil Securities LLC ainda pode tomar as medidas necessárias para proteger seus interesses financeiros, incluindo a venda imediata de seus títulos e valores mobiliários sem aviso prévio.
    • Você não tem o direito de escolher quais títulos em sua conta margem serão liquidados ou vendidos para atender à sua chamada de margem. Como os títulos são garantias para o empréstimo de margem, a Banco do Brasil Securities LLC tem o direito de decidir qual título vender para proteger seus interesses.
    • A Banco do Brasil Securities LLC pode aumentar seus requisitos de manutenção a qualquer momento e não precisa fornecer um aviso por escrito com antecedência. Essas alterações na política podem entrar em vigor imediatamente e podem resultar na emissão de uma chamada de manutenção de margem. A falta no atendimento dessa chamada pode causar uma liquidação forçada em sua conta.
    • Você não tem direito a uma prorrogação de prazo em uma chamada de margem. Embora possa haver uma prorrogação de prazo aos clientes para atender às chamadas de margem sob certas condições, um cliente não tem direito à essa prorrogação.

     

    Notificação SIPC

    Todos os clientes são notificados de que informações sobre o SIPC, incluindo o folheto do SIPC, podem ser obtidas contatando o SIPC. O SIPC pode ser contatado por telefone, e-mail ou correio:

    Securities Investor Protection Corporation
    805 15th Street, N.W. Suite 800
    Washington, D.C. 20005-2215

    Tel: (202) 371-8300
    Fax: (202) 371-6728
    E-mail: asksipc@sipc.org

    Para informações mais detalhadas, visite o website do SIPC em: www.sipc.org

     

    Notificação da FINRA

    O número de linha direta gratuita do programa de divulgação pública da FINRA é 1 (800) 289-9999 e o endereço do site da FINRA é: www.finra.org

    Informações sobre o seu Representante Registrado e a Banco do Brasil Securities LLC podem ser
    encontradas nos seguintes endereços: brokercheck.finra.org

    Não segurado pelo FDIC

    A Banco do Brasil Securities LLC é uma corretora e distribuidora de títulos e valores mobiliários. A empresa é uma subsidiária integral do Banco do Brasil S.A. e é membra da FINRA, SIPC e NFA. Os serviços de títulos e valores mobiliários são fornecidos pela Banco do Brasil Securities LLC. Que não é segurado pelo FDIC. Os depósitos não são garantidos pelo banco segurado e estão sujeitos a riscos de investimento, incluindo a perda de capital.

    Programa de identificação do cliente

    A regulamentação federal exige que as instituições financeiras, incluindo a Banco do Brasil Securities LLC, obtenham, verifiquem e registrem informações que identifiquem cada pessoa física que abre uma conta, e sobre os beneficiários efetivos de negócios e outras pessoas jurídicas de uma conta. Ao reunir essas informações, a Banco do Brasil Securities LLC está ajudando a polícia a investigar e processar crimes como o financiamento do terrorismo, lavagem de dinheiro, evasão fiscal, corrupção e fraude. Para ajudar o governo a combater o financiamento de atividades de terrorismo e lavagem de dinheiro, as instituições financeiras são obrigadas por lei federal a obter, verificar e registrar informações que identifiquem cada pessoa física ou jurídica que abre uma conta ou toma crédito.

    O que isso significa para a pessoa física: Quando uma pessoa física abre uma conta ou toma crédito, solicitamos seu nome, endereço de residência, data de nascimento, número de identificação fiscal e outras informações que nos permitam identificá-la. Também podemos pedir uma carteira de motorista, passaporte ou outros documentos de identificação.

    O que isso significa para as pessoas jurídicas: Quando uma empresa, parceria, trust ou outra entidade legal abre uma conta ou toma crédito, nós solicitaremos o nome da pessoa jurídica, endereço físico, número de identificação fiscal e outras informações que nos permitirão identificá-la. Também podemos pedir para ver outros documentos de identificação, tais como artigos de incorporação certificados, acordos de parceria, um instrumento de fideicomisso ou informações que identifiquem e esclareçam sobre sua propriedade beneficiária.

     

    Informações para contato

    A Banco do Brasil LLC leva sua satisfação a sério. Em caso de dúvidas, sugestões ou reclamações que você possa ter, pedimos que você entre em contato conosco para que possamos abordar suas preocupações. Se o seu representante não tiver respondido às suas preocupações de maneira satisfatória, não hesite em entrar em contato diretamente com a gerência em bbsm@bb.com.br ou pelo telefone (407) 608-1780 e peça o gerente da Filial.

    Você também pode solicitar falar com o Compliance a qualquer momento. Você pode entrar em contato diretamente com o setor de Compliance através do e-mail bbsnycompliance@bb.com.br ou pelo telefone (407) 608-1780.